Vitrine dos Vinhos
04/01/2017

Vinhos Sauvignon Blanc

Categoria:  Artigo

sauvignon blanc-vinho

Desta vez, vamos falar sobre vinhos Sauvignon Blanc. Essa uva é uma variedade branca que agrada muito quem está iniciando no mundo dos vinhos! E por que falar dela?

Porque saber um pouco mais sobre as uvas nada mais é do que saber sobre a matéria-prima principal do vinho que você consome. E, a par de algumas características, o apreciador de vinhos tem mais segurança para investir em alguns exemplares, sobretudo se não tiver a chance de degustá-los antes.

Assim como ocorre com qualquer outro produto, a matéria-prima é bastante manipulada até que o resultado final seja alcançado. E com os vinhos isso não é diferente: a composição principal de um vinho é, de fato, a uva, mas as suas características podem sofrer a influência de alguns fatores, que vão desde o terroir (conjunto de condições climáticas e geológicas) ao know how de um produtor. Se a interferência de todos os fatores, do cultivo à vinificação, será bem-sucedida ou não, quem decidirá isso será você e o seu paladar.

Portanto, a partir de uma base de informações, o apreciador de vinhos é capaz de se arriscar nas compras com um pouco a mais de sabedoria. Cada vinho é sempre um desafio para o paladar, o que não significa que precisa ser feito sem qualquer conhecimento na área.

Sobre a nossa uva em questão, veja algumas particularidades sobre ela e sobre os vinhos que ela é capaz de produzir.

Qual é a origem da uva Sauvignon Blanc?
sauvignon blanc-frança

A Sauvignon Blanc é uma uva francesa. Há divergência em relação à região de origem – se ela é do Vale do Loire ou de Bordeaux – mas o fato é que essa cepa é bastante cultivada, ainda hoje, nas duas localidades. E, não à toa, dá origem a diversos exemplares notáveis e renomados em ambas as regiões, sejam eles varietais (ou seja, vinhos em que há uma única uva) ou de corte (quando há uma mistura com outras uvas).

Não muito diferente do que aconteceu com diversas outras variedades de uvas viníferas (brancas e tintas), a Sauvignon Blanc se espalhou por diversos locais e diante de tantos outros terroirs, eis que se adaptou muito bem na Nova Zelândia e na África do Sul, onde rende vinhos brancos fascinantes. No Chile, as condições climáticas e geológicas foram tão consistentes que fez deste país um dos maiores produtores dessa uva.

Além desses países, essa uva se desenvolveu muito bem na Itália, na Espanha, no Uruguai, na Austrália e nos Estados Unidos. Especificamente na Califórnia, ela não tinha expressão frente às demais variedades cultivadas, até que o produtor californiano Robert Mondavi ajudou a popularizá-la em terras americanas. A par de diversas definições utilizadas na França para designar vinhos Sauvignon Blanc secos, entre eles Pouilly-Fumé, eis que ele adaptou o nome da uva Sauvignon Blanc para Fumé Blanc e passou a desenvolver vinhos brancos secos que foram extremamente bem aceitos pelos apreciadores.

Apesar de muitos associarem Fumé Blanc a vinhos que tiveram contato com barricas de carvalho – fumé significa fumaça/defumado, característica dos vinhos envelhecidos em barricas de carvalho – eis que este termo acabou sendo utilizado pelos americanos como sinônimo de vinhos feitos com uva Sauvignon Blanc, sem distinção. Apesar desses fatos terem ocorrido nos anos 90, ainda é possível encontrar vinhos Fumé Blanc comercializados por produtores americanos.

Uma outra curiosidade sobre essa uva é que, conforme o artigo Vinhos Cabernet Sauvignon, houve um cruzamento natural entre ela, a Sauvignon Blanc, e a uva Cabernet Franc, o que deu origem à uva Cabernet Sauvignon, uma das variedades tintas mais difundidas no mundo.

Que tipo de terroir é próprio para essa uva?
sauvignon blanc-videira

Não muito diferente do que ocorre com as outras cepas viníferas, os vinhedos de Sauvignon Blanc precisam de um cuidado constante com o seu crescimento. Em termos gerais, essa uva consegue se desenvolver de forma notável em climas mais amenos e frescos. Não que ela não possa ser cultivada em climas mais quentes: o que ocorre é que, diante de temperaturas elevadas, ela perde suas características marcantes, em termos de aromas e acidez.

Quanto às condições geológicas, ela demanda solos mais argilosos para crescer de forma completa e plena.

E quais são as características da Sauvignon Blanc?

Quando essa uva é utilizada com exclusividade, dá origem a vinhos leves, refrescantes, bem aromáticos, frutados e com uma acidez viva. São vinhos que, preferencialmente, devem ser consumidos mais jovens e são bem conhecidos por serem fáceis de beber. Considerando essas qualidades, é comum que os apreciadores de vinhos iniciantes e as pessoas que tenham preferência por vinhos assim, mais suaves, optem por exemplares de Sauvignon Blanc.

Mas não é por ser leve que seu sabor e seus aromas são simplórios: a depender do terroir, é possível sentir aromas minerais e vegetais também. E, apesar de ser mais difícil encontrar vinhos Sauvignon Blanc que foram envelhecidos em barricas de carvalho, quando o exemplar passa por esta etapa, percebe-se aromas amadeirados e um sabor bem mais marcante.

Quando essa uva é utilizada em blends, a depender das outras uvas, pode originar vinhos doces ou secos. Normalmente ela é mais empregada para “complementar” o produto final, ou seja, para contribuir com seus aromas e acidez e originar vinhos mais estruturados.

E quanto à harmonização?

Como dito anteriormente, os vinhos cuja Sauvignon Blanc é a uva exclusiva servem perfeitamente para bebericar sozinho, já que são delicados e refrescantes.

sauvignon blanc-harmonizacao

No entanto, quando a ideia é combinar esses vinhos com refeições, a aposta vai desde saladas até pratos de sabor suave e mais untuosos, como frutos do mar (peixes grelhados, camarões e lulas fritas ou à dorê), além de frango, lombo e pernil grelhados ou cozidos. É um tipo de vinho que, caso seja seco, pode combinar com pratos mais picantes (como pratos com curry) e mais ácidos também. Alguns temperos e ervas frescas, como o manjericão, a salsa e a hortelã, podem render sensações interessantes. Combina bem com comidas vegetarianas.

Quando essa uva faz parte de vinhos de corte, as outras uvas podem influenciar no tipo de harmonização que se pretende fazer. Se envelhecidos, esses vinhos combinam com pratos de sabor mais forte, como um salmão defumado ou peixes com molho, além de queijos maturados, como o parmesão, o gruyère e o gouda (seja na forma de petiscos, seja em molhos e recheios).

Você já provou algum vinho Sauvignon Blanc? Seja você experiente ou não no mundo dos vinhos, não deixe de se arriscar e investir nessa uva!

Posts Relacionados


Sobre o Blog

Seja bem-vindo ao nosso blog de vinhos! Um apanhado de boas histórias para quem curte essa belíssima fonte de prazer e de cultura que é o vinho!

Inscreva-se

Digite o seu nome e e-mail e receba novidades e informações do mundo dos vinhos!

Visit Us On FacebookVisit Us On TwitterCheck Our FeedVisit Us On Instagram
Sobre o Blog    |  Fale Conosco