12/06/2021

No dia de Portugal, um Alvarinho direto de Lisboa

Categoria:  #publi, Degustação, Entre R$ 100 e R$ 200, Importado, Vinho Branco

Por: Tamine de Moraes
Vinho Bacalhôa Alvarinho

Quinta-feira passada (10/06) foi o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas e recebi da Portus Cale o vinho Bacalhôa Alvarinho 2018 para celebrar.

Falar de vinhos portugueses é um prazer! Brasil e Portugal possuem uma relação bastante próxima – e hoje bem mais fraternal do que antes. O gosto pelo vinho é só mais um entre tantos outros gostos que a gente aprendeu a identificar desde cedo. Por exemplo, quem nunca comeu um bolinho de bacalhau, um arroz de pato, uma francesinha ou um caldo verde? São pratos familiares pra nós, tal como o pastel de nata, os ovos moles e o toucinho do céu que já vem adoçando o nosso paladar há séculos.

É lógico que os vinhos não ficariam pra trás. Ainda mais se considerarmos a variedade de uvas que Portugal exibe de norte a sul e a diversidade de estilos que a gente encontra em cada canto do país.

Que a pandemia afetou os hábitos brasileiros e deu uma mexida nos números relacionados ao consumo de vinho, isso todo mundo já sabe. Mas, conforme compartilhei nesse post aqui, segundo os dados da Ideal Consulting, no primeiro trimestre de 2021, Portugal passou a ocupar o segundo lugar no ranking dos países de origem dos vinhos tranquilos mais consumidos no Brasil. Ficou entre o Chile – ainda o campeão por aqui – e a Argentina.

No blog e nas redes sociais da Vitrine, alguns estilos portugueses já desfilaram seus aromas e o seu sabor algumas vezes. Alguns vinhos do Porto, tintos do Douro, tintos e brancos da região dos Vinhos Verdes e Moscateis de Setúbal… Fora que já fizemos um tour por algumas vinícolas da região norte de Portugal que rendeu fotos lindas e muito, muito aprendizado.

E hoje é dia do Bacalhôa.

Bacalhôa vinho branco

Segundo o site oficial da Bacalhôa Vinhos de Portugal, ela é uma das maiores empresas vinícolas em Portugal. Considerando um projeto de expansão ambicioso, já em 1998, o Comendador José Berardo torna-se o principal acionista e passa a investir no plantio de novas vinhas, na modernização das adegas e na aquisição de novas propriedades, iniciando ainda uma parceria com o Grupo Lafitte Rothschild na Quinta do Carmo. Em 2007, a Bacalhôa tornou-se a maior acionista do grupo Aliança, antiga companhia fundada em 1927 e que exportava seus espumantes, aguardentes e vinhos de mesa pra mais de 60 países. No ano seguinte, comprou a Quinta do Carmo, aumentando assim a extensão de vinhas para exploração agrícola.

Hoje a empresa distingue-se no mercado pela sua dimensão e pelo alcance produtivo. Está presente em 7 regiões vitícolas portuguesas, com um total de 1200ha de vinhas, 40 quintas, 40 castas diferentes e 4 centros vínicos. A par do projeto que implementa nas diversas quintas sob o tema Arte, Vinho, Paixão, a vinícola pretende surpreender as expectativas mais exigentes. 

Sobre o Bacalhôa Alvarinho, a Portus Cale fornece a ficha sensorial da safra 2017 nesse link aqui. Nela, afirma que a colheita apresenta um aroma e sabor riquíssimos típico dos grandes anos da casta Alvarinho neste “terroir” – exuberância aliada a elegância. Identificam-se “nuances” de citrinos, de frutos brancos como ameixa amarela, florais do tipo madressilva. Na boca é elegante, mineral, com uma acidez bem presente e bem integrada nos sabores já referidos. O final suave e longo confirma esta boa colheita.

Arya Wines vinho de lata

Impressões: um vinho branco muito aromático, que exibe notas frutadas intensas como pera, maçã e abacaxi, além de uma nota de erva fresca e um toque mais amanteigado. Ele é seco, tem muito corpo, um final longo, uma sutil adstringência e uma boa acidez.

É um vinho de aromas doces atraentes, bem encorpado e de sabor persistente. É mais intenso do que alguns brancos que a gente encontra no mercado. Servir na correta temperatura é importante, já ele possui algumas arestas, tal como um ataque final de álcool e um amargor residual. É um vinho que, por conta do seu perfil, pode se dar melhor com pratos mais untuosos e com algum toque adocicado.

Arya Wines vinho de lata

Fomos de creme de abóbora que fizemos do zero. Um olho na temperatura do vinho e o outro no prato e, ao final, adicionamos um ingrediente extra – queijo de cabra maturado. O sabor extra do queijo deixou a combinação interessante, mas o creme e o vinho já se bastaram perfeitamente. Aliás, fica aqui uma ótima dica pra veganos e vegetarianos de plantão!

A importadora vai oferecer 25% de desconto nesse e em outros vinhos portugueses do seu catálogo até o dia 15/06/21. Hoje, o vinho está saindo por R$149,00. Pra aproveitar essa e todas as outras ofertas, clique aqui pra acessar o catálogo.

E se você já experimentou os Bacalhôa Alvarinho 2018, avalie aqui embaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas
(Esse vinho ainda não foi avaliado)
Loading...

Categorias