18/11/2019

Prato brasileiro & rosé espanhol: deu match!

Categoria:  Degustação, Entre R$ 100 e R$ 200, Importado, Vinho Rosé

Por: Tamine de Moraes
Sonrojo Garnacha rosé

Sonrojo Garnacha 2018 – La Calandria, Navarra/Espanha

Uma forma de harmonizar refeições e vinhos é considerar a questão étnica. Em outras palavras, combinar um prato típico com um vinho regional. Um Dolcetto italiano, por exemplo, vai bem com um belo prato de macarrão ao sugo. Um joelho de porco casa muito bem com um Riesling alemão ou alsaciano. Camarões à provençal podem ser servidos com um belo rosé da Provence. E por aí vai.

Harmonizações pela origem podem ser um norte para quem não sabe o que servir, mas nada impede que vários países se encontrem na mesma mesa. Aliás, acho bem mais divertido quando isso acontece! Clique nesses links e confira alguns exemplos de harmonizações sem fronteiras: Empanadas argentinas com um branco uruguaio, uma picanha com um tinto português ou éclairs com Moscatel brasileiro.

Encontrar o que une o vinho e a culinária é um mundo delicioso para chefs, sommeliers e bon vivants.

Essa é a idéia do post de hoje – combinar um prato brasileiríssimo com um vinho espanhol!

Vamos começar essa história pelo vinho: o Sonrojo Garnacha Rosé já era um conhecido nosso. Na primeira vez que visitamos o Jardim dos Vinhos Vivos estava rolando uma degustação da importadora Dominio Cassis. Foi nesse evento que o experimentamos pela primeira vez.

Curiosamente, ao planejar uma visita ao novo endereço do restaurante A Baianeira resolvemos olhar a carta de vinhos (assinada pelas sommelières Daniela Bravin e Cássia Campos) e por acaso o reencontramos, agora na safra 2018. Resolvemos aproveitar a oportunidade para degustá-lo novamente e desafiá-lo na harmonização.

Caso você nunca tenha ouvido falar desse rosé e da sua produção, vale a pena contextualizá-los. De acordo com o site oficial, a vinícola responsável pela arte é a La Calandria – Pura Garnacha, localizada em Navarra, norte da Espanha. A sua missão é resgatar, preservar e manter vinhas antigas de Garnacha.

A vinícola produz, de forma limitada, 4 vinhos naturais 100% Garnacha – são três tintos e um rosé no catálogo. Especificamente sobre este último, a safra de 2016 (e imagino que a de 2018 seja feita da mesma forma) vem da vinha Cintruénigo, um dos últimos redutos da Garnacha em Navarra. É uma vinha em vaso que tem mais de 60 anos de vida. Segundo o site, esse vinho rosé tem aromas de framboesa, com a acidez refrescante típica da Garnacha e é bom para abrir antes do almoço ou à tardinha.

Já na A baianeira, pedimos o vinho e fomos degustando enquanto chegavam os pratos.

Eis as impressões: é um vinho bem frutado (aromas de morango e framboesa maduros), seco, de médio corpo e com uma boa acidez. É agradável dos aromas ao sabor e surpreende por ter corpo e acidez suficientes para equilibrar os seus 13.5% de álcool. Ele é gostoso, cheio de personalidade e está prontinho para beber.

Sonrojo Garnacha rosé
Sonrojo Rosé

Como ele foi servido antes dos pedidos, deu pra notar que o vinho é tão agradável que se basta. Após a chegada dos pratos, deu pra perceber que ele é, também, um vinho gastronômico.

Nós pedimos um pão de queijo recheado com linguiça e queijo e um pastel de carne do sol com requeijão de corte. De prato principal, um baião de dois sirizado. Considerando as entradas, acho que o pastel pedia um pouco mais de acidez, pois o requeijão era bastante untuoso. Percebemos muito tempo depois, já em casa, que o baião que veio para nós era o vegetariano e não o sirizado. Uma pena. Por sorte, a versão vegetariana combinou perfeitamente, já que o vinho tem estrutura para envolver os sabores e a brasilidade do prato.

Harmonização pastel pão de queijo e vinho
Prato brasileiro vinho rosé

Nós pagamos R$130 pelo vinho lá no restaurante. Não é super barato, mas convenhamos: está difícil encontrar um bom vinho importado no Brasil abaixo dos R$100. Considerando isso, ao analisar a proposta do vinho, o que ele proporcionou e o serviço envolvido, achamos o valor justo. E se for comparar com a faixa de preços nos e-commerces – ele está sendo vendido por volta dos R$100 – o que foi cobrado no local não está muito distante disso.

Se você gosta de vinhos rosés e está atrás de outros é só clicar aqui.

E se você já experimentou o Sonrojo Garnacha 2018, avalie aqui embaixo.

Conhece este vinho? Avalie!
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas
(1 votos | Média: 4,00)
Loading...

Sobre o Blog

Seja bem-vindo ao nosso blog de vinhos! Um apanhado de boas histórias para quem curte essa belíssima fonte de prazer e de cultura que é o vinho!

Categorias