13/01/2020

Um espumante nacional pra brindar o Natal!

Categoria:  Degustação, Entre R$ 100 e R$ 200, Espumante, Nacional

Por: Tamine de Moraes
Cave Geisse Espumante Extra Brut 2016

Espumante Extra Brut 2016 – Família Geisse, Pinto Bandeira/Brasil

No já distante ano de 2018, nós escolhemos o espumante L.H. Zanini Extra Brut da Vallontano pra acompanhar a nossa ceia natalina. Gostamos tanto da ideia de ter um vinho brasileiro nessa data que resolvemos repetir a ideia agora em 2019. Dessa vez, resolvemos servir um Extra Brut da Cave Geisse.

Sempre ouvimos falar bem dos espumantes dessa vinícola gaúcha e compramos esse rótulo pra degustar, harmonizar e brindar o Natal.

Antes de falar sobre o vinho, vale a pena contar a história da vinícola. Segundo o site oficial da Família Geisse, o engenheiro agrônomo e enólogo chileno Mario Geisse veio ao país em 1976 para dirigir a Moët & Chandon do Brasil. Já nos primeiros anos aqui, ele percebeu o potencial da região sul para a vitivinicultura. Saiu em busca pelo lugar ideal e encontrou no município de Pinto Bandeira o espaço desejado. Lá fundou a Vinícola Geisse em 1979. Iniciados os trabalhos e depois de testes bem-sucedidos com espumantes elaborados pelo método tradicional, a vinícola iniciou uma trajetória singular no mundo dos vinhos. Além do reconhecimento de críticos como Jancis Robinson e Oz Clarke, recebeu inúmeros prêmios nacionais e internacionais.

Sobre o espumante Extra Brut 2016, a vinícola disponibiliza a ficha técnica do vinho. Ele foi elaborado com 50% Chardonnay e 50% Pinot Noir, a partir de uma colheita manual de uvas. O método de espumatização é o tradicional e ele ficou 3 anos em maturação. A graduação de açúcar é de 6g/l (só pra fins de comparação, o Chandon Brut Rosé que já passou por aqui possui 14 g/l de açúcar). Por fim, a sua produção é limitada: somente 7.200 garrafas.

Nessa mesma ficha, menciona-se as premiações que esse rótulo já levou no Descorchados e no Catador de 2019, além do International Wine Challenge na Inglaterra em 2018.

Bom, as nossas impressões técnicas foram as seguintes: trata-se de um espumante branco, com bolhas finas e abundantes. O perfil aromático é de boa intensidade e complexidade, indo das frutas brancas e cítricas ao brioche amanteigado. Na boca, ele é cremoso, persistente e tem uma boa acidez. O único detalhe foi a sensação de amargor no final de boca e que persistiu até o final da degustação.

Cave Geisse Extra Brut
Cave Geisse Espumante Extra Brut

Apesar do sabor ser agradável e fresco, nós nos arrependemos de não ter começado com algum outro rótulo da vinícola, sobretudo algum anterior a 2016. O fato é que esse ano foi difícil para a viticultura latina como um todo. Estivemos em Bento Gonçalves nessa época e soubemos das dificuldades que muitos produtores brasileiros enfrentaram com o clima da Serra Gaúcha daquele ano. Muitos nos contaram sobre as perdas em decorrência das geadas (que ocorreram durante a brotação) e do excesso de chuvas (na época de crescimento das uvas e na colheita). A instabilidade teria comprometido a quantidade e a qualidade da produção, a ponto de alguns produtores ter comprado uvas de outras regiões pra poder produzir alguma coisa e vender durante o ano. Não foram poucos os que arcaram com a perda de quase 90% de sua produção.

Considerando as sensações percebidas nesse espumante, arrisco dizer que ele traz os efeitos desse histórico no paladar.

Mas é Natal e temos uma quiche de alcachofra do Mesa 3 e uma salada verde com tomates cereja e amêndoas tostadas à mesa. O espumante nos acompanhou durante a ceia e combinou com os sabores delicados da refeição. Seu perfil aromático e o seu frescor são perfeitos pra harmonizar com esses pratos. O tal amargor acabou ficando menos perceptível, considerando o conjunto da obra. E, apesar da foto abaixo, não harmonizamos o espumante com o panetone da Casa Santa Luzia. Só achamos que valia o registro, pois ele é um ótimo representante da versatilidade que o vinho tem: a massa leva um toque de prosecco!

Espumante e quiche alcachofra
Panetone prosecco e laranja

Na loja virtual da vinícola, esse espumante sai por R$134. Nós o compramos na Casa Santa Luzia por R$118.

Quando houver uma nova oportunidade, vamos degustar um outro rótulo da vinícola. Por enquanto, há outras opções borbulhantes que valem a pena experimentar no Natal e durante o ano todo! É só clicar aqui.

Se você já experimentou o Espumante Extra Brut 2016 da Família Geisse, avalie aqui embaixo.

Conhece este vinho? Avalie!
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas
(Esse vinho ainda não foi avaliado)
Loading...

Sobre o Blog

Seja bem-vindo ao nosso blog de vinhos! Um apanhado de boas histórias para quem curte essa belíssima fonte de prazer e de cultura que é o vinho!

Categorias